top of page
Buscar
  • Nara Pinski

Alunos otimistas se adaptam melhor às mudanças




Em seu estudo de dois anos, o Dr. David Engelberg, da Faculdade de Educação da Universidade Bar-Ilan, observa uma relação entre um sentimento de otimismo ou pessimismo e adaptação, bem-estar psicológico e satisfação com a vida dos alunos no início de seus primeiros anos estudos do ensino médio. Em suas conclusões, sugere a implementação de programas para promover o otimismo entre alunos e professores. As transições na vida são repletas de desafios, mas também de oportunidades. Um exemplo é a transição do ensino fundamental para o ensino médio, que pode ser um grande desafio – não só pelas mudanças desenvolvimentais típicas da adolescência, período em que ocorre essa transição, mas também pelas dificuldades objetivas que os alunos vivenciam. Os estudos e a experiência prática mostram que enquanto alguns alunos consideram a transição um desafio complexo e formidável, outros relatam uma sensação de progresso e sucesso. Em sua pesquisa, o Dr. Engelberg identificou as causas dessa variação e observou a relação entre otimismo e pessimismo e adaptação à mudança, bem-estar psicológico e satisfação com a vida entre os alunos no início de seus estudos do ensino médio.

O Dr. Engelberg explica que, até agora, os estudos mostraram que um senso de competência e suporte para as necessidades psicológicas dos alunos após a transição os ajudaram a se adaptar à nova estrutura. No entanto, não foram encontradas pesquisas sobre o otimismo como preditor de adaptação ao longo do tempo e como ele se relaciona em interação com outros fatores pessoais. Os professores também têm um papel significativo


Segundo o estudo, o sentimento de otimismo – definido como a expectativa de resultados bons e desejáveis ​​no futuro – foi o mais significativo para o bem-estar psicológico dos alunos. Por exemplo, descobriu-se que adolescentes otimistas eram menos prejudicados pelas pressões no ensino médio e, portanto, tinham menos probabilidade de abandonar os estudos. Portanto, assumiu-se que esse fator constitui uma estrutura pessoal significativa que pode prever a adaptação na transição para o ensino fundamental. A pesquisa foi realizada em duas séries do ensino fundamental com a participação de 278 alunos e seus respectivos professores titulares, ao longo de dois anos letivos: sétima e oitava séries. A pesquisa foi realizada em várias ondas e incluiu questionários que examinavam otimismo versus pessimismo, bem-estar psicológico, estilos de enfrentamento, satisfação e muito mais. Além disso, os alunos foram questionados em diferentes estágios sobre os eventos desafiadores que eles enfrentaram e se eles os vivenciaram de forma fortalecedora ou frustrante.


Os professores também relataram como seus alunos se adaptaram cognitiva, emocional, social e comportamentalmente. Paralelamente, foram realizadas entrevistas em profundidade com alguns alunos. A partir dos resultados do estudo, pode-se perceber que o otimismo prediz um bom ajustamento emocional e social ao longo do tempo. O apoio do professor também prevê o ajustamento emocional no início do ano letivo. O otimismo oferece proteção


Outra descoberta de pesquisa revelou que os alunos com alto desempenho relatam maior otimismo do que os alunos com baixo desempenho. “Esta descoberta demonstra o quão significativo e útil é o nível de otimismo para os alunos”, explica o Dr. Engelberg. Segundo ele, o otimismo protege os alunos das consequências negativas de eventos frustrantes e da falta de apoio do professor. “O principal insight que fica evidente na pesquisa é que o otimismo tem um papel único e influente quando se trata de fortalecer o capital psicológico, a força pessoal e o bem-estar mental dos alunos. Portanto, a pesquisa aponta para a importância de integrar programas baseados em dados para promover o otimismo entre alunos e professores, dentro da estrutura de aprendizagem socioemocional para a transição para o ensino fundamental. Esses programas devem incluir o desenvolvimento de um pensamento flexível e específico e treinar os alunos para usar estilos de enfrentamento ideais”. Para saber mais sobre a Faculdade de Educação.

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page