top of page
Buscar

Mapa do cérebro

A pesquisa do Dr. Shahar Alon nos permite, pela primeira vez, "encontrar" o RNA em todo o tecido cerebral


Comparar o RNA de uma pessoa saudável com o RNA de alguém que está doente pode nos ensinar muito sobre câncer, Alzheimer e várias outras doenças. Dr. Shahar Alon, da Kofkin Faculty of Engineering, do Institute of Nanotechnology & Advanced Materials e do Gonda Multidisciplinary Brain Research Center na Bar-Ilan University, desenvolveu uma nova técnica para detectar moléculas de RNA em tecidos. Excepcionalmente, esta técnica não prejudica o tecido que está sendo estudado - até agora, a maioria dos métodos de teste de RNA exigia que o tecido fosse desmontado e as moléculas extraídas. O método proposto pelo Dr. Alon, físico com foco duplo em física e biologia, permite a pesquisa em tecidos intactos.

O estudo do Dr. Alon e seus parceiros em Bar-Ilan, MIT e outras instituições acadêmicas e de saúde em todo o mundo foi publicado na revista Science. O artigo apresenta o método, denominado “ExSeq” para sequenciamento de expansão, e sua importante vantagem: permite aos pesquisadores obter informações moleculares e espaciais sobre o RNA com precisão em nanoescala.

O RNA, que ganhou as manchetes por seu papel fundamental na vacina COVID-19, atua como um mensageiro, comunicando as informações contidas em nosso DNA para o resto da célula. Enquanto o DNA, a longa molécula que carrega todas as nossas informações genéticas, permanece encerrado e protegido dentro do núcleo da célula, o RNA, em suas várias formas, carrega a informação genética do DNA para a proteína e muito mais. Como tal, o RNA é um importante fornecedor de dados relacionados a doenças, bem como à estrutura do tecido. A tecnologia desenvolvida pelo Dr. Alon é particularmente importante para a pesquisa do tecido cerebral e do câncer.


Quanto à pesquisa do cérebro, Dr. Alon explica que a localização das moléculas no tecido influencia processos como a memória e o aprendizado. A técnica que ele desenvolveu nos permite, pela primeira vez, "encontrar" o RNA dentro do tecido cerebral inteiro, e aprender quais das moléculas participam dos processos de memória e aprendizagem, e assim saber se as moléculas ou suas localizações são danificado como resultado de doenças, como Alzheimer. Com relação à pesquisa do câncer, uma das questões importantes é como o sistema imunológico afeta as células cancerosas. A nova técnica ExSeq permite ver onde no tecido as células cancerosas estão localizadas em relação às células do sistema imunológico e qual é o seu conteúdo molecular. Uma das descobertas feitas graças à nova tecnologia é que as células cancerosas se comportam de maneira diferente quando estão próximas às células do sistema imunológico.


1 visualização0 comentário

ความคิดเห็น


bottom of page